Rua Detrás da Guarda, 28, Setúbal

associacaojoseafonso@gmail.com

Cesto

Nenhum produto no carrinho.

bibliografia

publicações antológicas estrangeiras

teses universitárias

ensaios

outros

Cantares
José Afonso
Tomar 1966 (Nova Realidade), com prefácio de Manuel Simões.
Com este volume, que não assinala a data da publicação (o que levou a um erro de cronologia recorrente em todas as outras edições da obra de José Afonso) a Nova Realidade iniciou uma série que ficará na história com antologias como Hiroshima (1967), Vietname (1970). Como Manuel Simões escreve no prefácio à, entretanto, 3ª edição do livro, a ideia de publicar uma primeira recolha dos textos de José Afonso nasceu de um grupo de pessoas que frequentava a Pastelaria Sirius, na rua da Sofia, em Coimbra. Nessa altura o autor trabalhava como professor em Moçambique. De Coimbra chegaram-lhe os textos transcritos das canções, que ele devolveu corrigidos e a que juntou novos textos e comentários.

2ª edição, Tomar, 1967 (Nova Realidade), com um prefácio de Manuel Simões e recitativos de Rui Mendes

Cantares
José Afonso
Lisboa, 1969 (Associação de Estudantes do Instituto Superior Técnico), com 14 fotografias do moçambicano Ricardo Rangel. Prefácio de Flávio Henrique Vara. Inclui «Autobiografia» datada da Beira (1967) e um texto de António Quadros escrito pela mão de José Afonso.
Esta publicação lisboeta assume-se explicitamente como desenvolvimento da iniciativa pioneira da Nova Realidade, e contou, como esta, com a colaboração do autor. Para além dos textos (e dos comentários) incluídos nas duas primeiras edições, integra outos textos de José Afonso ou por ele cantados, da autoria de António Quadros, Ferreira Guedes ou Luiz Francisco Rebello (a adaptação das canções de “A excepção e a regra”, de Bertold Brecht) e os respectivos comentários. Inclui também o texto completo de «Vejam bem» e de «Avenida de Angola» (com a excepção do refrão popular) e a terceira versão de «Grândola». O livro coloca os comentários em rodapé, o que facilita a leitura, e assinala explicitamente a autoria dos textos que não foram escritos por José Afonso.

Cantares
José Afonso
Moçambique, 1969
Reimpressão da edição do ‘”Cantares de José Afonso” de 1967 pela S.I.P.E. – AAM (Associação Académica de Moçambique).
Edição SCIP – AA EE de Lisboa, com pormenor na capa de pintura do moçambicano Malangatana.

“Incontornável edição clandestina (esforço da vanguarda das associações de estudantes), substancialmente diferente da da Nova Realidade (Tomar, 1966), ganha a importância da perseguição movida contra tudo o que levasse a assinatura de Zeca Afonso. O regime fascista foi sempre muito claro em relação ao Autor de Grândola, Vila Morena: havia que silenciá-lo!”

Cantar de novo
José Afonso
Tomar, 1971 (Nova Realidade). Capa de Camilo Mourão.
Com novos textos e um estudo do poeta e crítico António Cabral.

José Afonso
Porto, 1972 (Livraria Paisagem)
Coordenação de José Viale Moutinho, faz parte da colecção «Vozes Livres». Inclui novos textos do autor e outros de Urbano Tavares Rodrigues e Bernardo Santareno, escritos para os álbuns “Cantares do andarilho” e “Traz outro amigo também”. Há um breve texto de António Rebordão Navarro e três outros particularmente interessantes, assinados por Fernando Assis Pacheco, José Jorge Letria e Manuel Simões (prefácio da primeira edição de Cantares. Há também duas das primeiras entrevistas de fundo do poeta, realizadas por Daniel Ricardo e Cáceres Monteiro (A Capital, de 26 de Dezembro de 1970) e a outra por José Armando Carvalho (Comércio do Funchal).

José Afonso – Textos e canções
Porto, 1975 (Livraria Paisagem), 2ª edição revista e ampliada.
Coordenação de José Viale Moutinho. Apresenta o «Dossier» Rio de Janeiro, com notícias e textos de jornais sobre a participação de José Afonso no VII Festival Internacional da Canção Popular do Rio de Janeiro (1973), assim como a entrevista de José Afonso a Daniel Ricardo e Cáceres Monteiro na «Cena 7».

Memória do canto livre em Portugal
José Viale Moutinho
Lisboa, Futura, 1975
Inclui um texto de Viale Moutinho, depoimentos de vários cantores, entre os quais José Afonso, e uma antologia de canções de intervenção.

José Afonso
Viale Moutinho
Trad. Ezequiel Mendez
Viprí, Ediciones Júcar, 1975, 224 p., il. ISBN: 84-334-0229-3v
Neste volume, V.M. reescreveu o que sobre a vida e o percurso artístico de José Afonso tinha anteriormente publicado; fez uma colagem de entrevistas ao cantor publicadas a partir de 1969 e apresentou uma antologia de canções.

José Afonso
Coordenação de José Viale Moutinho
Porto, 1975 (Paisagem Editora)
Colecção Vozes Livres 

Quadras populares
Zeca Afonso
Lisboa, Janeiro, 1980 (Ulmeiro), edição de José Antunes Ribeiro. Inclui cem quadras inéditas e outras que fizeram parte de canções dos álbuns “Enquanto há força” e “Com as minhas tamanquinhas”, bem como de “Foi na cidade do Sado”, disco militante da LUAR.

2ª Edição: Dez. 82 | 3ª Edição: Out. 83 | 4ª Edição: Jun.90

Eh Zeca Afonso! Lieder un Texte aus Portugal
Freiburg, 1980
Edição bilingue, com versões alemãs de Heidi Bergmann e Dieter Offenhausser. Fotografias, organização e edição de H. Bergmann, D. Offenhausser, Carmen Barros e Michael. 40 canções seleccionadas de entre as incluídas em disco até “Enquanto há força” (inclusive). Cerca de metade das canções incluem as pautas musicais. A introdução, parcialmente traduzida para português, foi incluída no programa do recital do Coliseu de 29 de Janeiro de 1983.

Textos e canções
José Afonso
Lisboa, 1983 (Assírio & Alvim).
Organização e notas de J. H. Santos Barros, com uma «advertência» do mesmo. Inclui os textos musicados até inclusive ao álbum “Como se fora seu filho”, as “Quadras populares”, e a quase totalidade dos textos não musicados de José Afonso, dos quais uma parte considerável escrita entre Março e Agosto de 1981.

Textos e canções
José Afonso
Lisboa, 1988 (Assírio & Alvim).
(2ª edição revista e aumentada, organizada por Elfriede Engelmayer, com um prefácio. Inclui alguns textos recuperados de José Afonso.)

Zeca Afonso – As Voltas de um Andarilho
Viriato Teles
Relógio d’Água, 1983 (Cadernos de reportagem)

Livra-te do Medo – Estórias & Andanças do Zeca Afonso
José António Salvador
A Regra do Jogo, 1984

José Afonso – Unidade Didáctica
Rafael Bragado, Rafael Ojea, Quico Peña, Bernardo Carlente e José Gómez Alén
Galiza, Comissão Promotora do Festival ‘Enquanto Há Força’, 1987

Cantares
José Afonso
Fora do Texto, Coimbra, 1992, 3ª edição.
(Coordenação e textos de Manuel Simões e Rui Mendes, notas de José Afonso. O prefácio de Manuel Simões a este reprint da 2ª edição de Cantares de 1967, permite finalmente repor a cronologia das primeiras edições dos textos de José Afonso.)

José Afonso – Poeta, Andarilho e Cantor
Associação José Afonso
Associação José Afonso, 1994

José Afonso, o rosto da utopia
José António Salvador
Terramar, 1994

Cantares de José Afonso – Acompanhentos para viola
António Carrilho Rosado Marques
Edição de autor, 1998

As Voltas de um Andarilho
Viriato Teles
Ulmeiro, 2.ª ed., 1999

A Música Tradicional na Obra de José Afonso
Mário Correia
Câmara Municipal da Amadora, 1999

José Afonso, poeta
Elfriede Engelmayer
Ulmeiro, 1999

José Afonso, o rosto da utopia
José António Salvador
Edições Afrontamento, 1999
2ª edição ampliada.

Carta a Zeca Afonso
José Jorge Letria
Editora desconhecida, 1999

Zeca Afonso – Antes do mito
António dos Santos e Silva
Minerva Coimbra, 2000

Textos e Canções
José Afonso
Relódio d’água, 2000
3ª edição revista, inclui uma nova sequência de textos não musicados e ordenados cronologicamente

José Afonso. Um olhar fraterno.
João Afonso dos Santos
Editorial Caminho, 2002

Zeca, traz outro amigo também (Teatro)
José Jorge Letria
Biblioteca Museu da Républica e Resistência, 2001

Zeca Afonso e a malta das cantigas
José Jorge Letria
Terramar, 2002

Carta a Zeca Afonso
José Jorge Letria
Garrido Editores, 2002

José Afonso – O que faz falta.
José Jorge Letria e José Fanha
Campo das letras, 2004

Zeca sempre
Vários testemunhos
Arca das letras – Colecção Memória, 2006

Zeca Afonso. O andarilho da voz de ouro
José Jorge Letria (Ilustrações de Evelina Pereira)
Campo das letras – Colecção O sol e a lua, 2007

Escritas do Maio – Escrever com José Afonso
Miguel Gouveia
Profedições, 2007
(Unidade didáctica com actividades de escrita e outras a partir das músicas de José Afonso)

Fotobiografias do século XX – José Afonso
Irene Pimentel – Joaquim Vieira
Círculo de Leitores, 2009

10 partituras e tablaturas de músicas de José Afonso para guitarra clássica
Arranjos de Fernando Couceiro

Metriround, 2009

As Voltas de um Andarilho
Viriato Teles
Assírio & Alvim, edição revista e aumentada, 2009

José Afonso: da boémia coimbrã à fraternidade utópica, (1929-2009)
Jorge Cravo
Coord. Mário Nunes.
Departamento de Cultura da Câmara Municipal de Coimbra, 2009

José Afonso – Todas as canções
José Mário Branco, João Lóio, Guilhermino Monteiro e Octávio Fonseca
Assírio & Alvim, 2011
(Partituras e acordes das 159 músicas originais gravadas por José Afonso)

Desta canção que apeteço
Associação José Afonso
Câmara Municipal de Grândola, 2011
(Catálogo da exposição discográfica com  o mesmo nome)

25 poemas a José Afonso
Câmara Municipal de Lisboa, 2012

Às vezes não tenho jeito para falar de amigos
Associação José Afonso, 2012
Coord. António Sequeira
Brochura comemorativa dos 25 anos da AJA que inclui vários depoimentos.

Zeca Afonso – Livra-te do Medo José António Salvador (Edição revista e aumentada da edição de 1984 “Livra-te do Medo – Estórias & Andanças do Zeca Afonso” Porto Editora, 2014

Carta a Zeca Afonso
José Jorge Letria
Edições Colibri, 2014

A simbologia das palavras: os sentidos implícitos nas canções de Zeca Afonso
Albano Viseu
Chiado Editora, 2014

José Afonso – Maior que o pensamento – Uma história de resistência. 
Joaquim Vieira
Edições RTP / Levoir, 2015 

José Afonso – Andarilho nas Astúrias 
Mário Correia
Centro de Música Tradicional Sons da Terra, Sendim, 2015

Zeca Afonso cantor-poeta aveirense
Vítor Génio
União das Freguesias de Glória e Vera Cruz, Aveiro, 2016

A raiz genuína : a música tradicional na obra de José Afonso
Mário Correia.
Centro de Música Tradicional Sons da Terra, Sendim, 2016.

Zeca Afonso – O que faz falta – Uma memória plural
(Reedição do livro saído em 2004)
José Jorge Letria
Guerra & Paz, 2017 

Palimpsesto sobre vampiros, eunucos, chacais & outras bichezas e figurões na obra e na vida de José Afonso
Mário Correia
Centro de Música Tradicional Sons da Terra, Sendim, 2018

José Afonso poeta e trovador Aveirense
Vítor Génio
Plateia, 2019

José Afonso – O tempo e o modo
Alcides Bizarro
Câmara Municipal de Grândola, 2019

José Afonso em Setúbal

Lugares de José Afonso na geografia de Setúbal
Albérico Afonso Costa
Associação José Afonso, 2019

 José Afonso ao vivo
Livro de capa dura+vinil+2 cds.
Edição numerada e limitada.
Textos e investigação de Adelino Gomes sobre dois concertos de José Afonso nunca editados:
4 de Maio de 1968 no Teatro Avenida, na tarde de arte da Queima das Fitas, no Teatro Avenida, em Coimbra (José Afonso e Rui Pato).
23 de Fevereiro de 1980, no salão da Sociedade de Instrução e Recreio de Carreço (José Afonso, Júlio Pereira, Guilherme Inês e Henrique Tabot).
Tradisom Produções Culturais, 2019

No tempo das caras sérias
Ana Brito 
Escale Ethique, 2021

Vontade de música

Uma vontade de música – As cantigas de Zeca
Texto: Octávio Fonseca 
Ilustrações: Pedro Sousa Pereira
Tradisom Produções Culturais, 2021

José Afonso – Todas as canções
Guilhermino Monteiro, José Mário Branco, João Loio, Octávio Fonseca
Associação José Afonso, 2021

Canti Rivoluzionari Portoghesi.
Newton Compton Editori, colecção Paperbacks poeti/51, Roma, 1975, 191 páginas.

Organização e notas de Leoncarlo Settimelli e Laura Falavolti. Seis das sessenta e quatro canções antologiadas são de José Afonso. Critério bastante duvidoso na selecção do cancioneiro da Revolução incluindo textos de cantores de áreas mais próximas da canção comercial do que do canto de intervenção. Inclui as pautas de «Grândola», «Coro da Primavera», «Cantar alentejano», «A morte saiu à rua» e «Venham mais
cinco».

Il y a folklore et folklore
Michel Gheude e Richard Kalisz.
Éditions Vie Ouvriére, Bruxelas, 1977, 303 páginas.

Interessante esforço de sistematização teórica da canção revolucionária. Inclui entrevistas com José Afonso, Sérgio Godinho e José Mário Branco. Fichas que abrangem um vasto panorama mundial da canção de luta. Relativamente a Portugal, além dos cantores mencionados, referem-se ainda Luís Cília, António Beja e G. A. C.

Utopie und Vergangenheit: Das Liedwerk des portugiesischen Sangers José Afonso
Elfriede Engelmeyer
Editora da Universidade de Viena, 1985, 267 páginas.

Primeira tese sobre os textos de José Afonso feita em Hanôver (Alemanha Federal, na época) e apresentada em 1983 na Universidade de Viena/ Áustria.

La “Canção de Intervenção” e L’Opera Lirico-Musicale di José Afonso
Tesi di Laurea in Lingua e Letteratura Portoghese
Relatore: Chiar.mo Prof. Roberto Vechi
Presentata da: Nicolleta Nanni
Anno Accademico 1998/ 99

Um passo em frente, dois passos atrás/ Dois passos em frente, um passo atrás; ou: a que distância fica a utopia?
Elfriede Engelmeyer
Revista Crítica de Ciências Sociais, nº 18/ 19/ 20, Fevereiro 1986

Revista da Associação José Afonso, AJA
Número 1, de Janeiro/ Fevereiro/ Março de 1998 ao número 7, de Maio de 1993.
Contém textos muito interessantes sobre o autor, com destaque para os de João Afonso dos Santos, irmão de José Afonso.

Revista MPP – Festival de música popular portuguesa
Câmara Municipal da Amadora
Contêm vários textos muito interessantes sobre José Afonso, incluindo testemunhos, poemas, etc.

O Nosso Amargo Cancioneiro
José Viale Moutinho
Livraria Paisagem, 1973

A Arte de Armar
José Jorge Letria
Livraria Paisagem, 1974

Cantos de Luta
Grupo de Acção Cultural “Vozes na Luta”
Grupo de Acção Cultural “Vozes na Luta”, 1974

Cantos de Revolução
José Jorge Letria
Seara Nova, 1975

Estética da Canção Política
José Barata Moura
Livros Horizonte, 1977

Canto de Intervenção
(Programa do espectáculo “10 Anos de Abril”)
Viriato Teles
Associação 25 de Abril, 1984

Música Popular Portuguesa – Um ponto de partida
Mário Correia
Centelha/Mundo da Canção, 1984

A Canção Política em Portugal
José Jorge Letria
Edições «A opinião», 1978; 2ª ed., Ulmeiro, 1999

Cancioneiro de Abril
José Viale Moutinho
Ulmeiro, 1999

Canto de Intervenção – 1960/ 1974
Eduardo M. Raposo
Biblioteca Museu da Républica e Resistência, 1999

Cantores de Abril
Eduardo M. Raposo
Edições Colibri, 2000
Entrevistas a cantores e outros protagonistas do «Canto de Intervenção».

O último dos colonos – Entre um e outro mar
João Afonso dos Santos
Sextante, 2015
Memórias de infância e adolescência do irmão de José Afonso, retrato de uma família mas também de uma sociedade.

O último dos colonos – Até ao cair da folha
João Afonso dos Santos
Sextante, 2021
Memórias de infância e adolescência do irmão de José Afonso, retrato de uma família mas também de uma sociedade.